OFERTA FORMATIVA

Ref. 125C2 Inscrições abertas até 03-10-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110121/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 06-10-2022

Fim: 24-11-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning - AE Damião de Goes

Formador

Ana Cristina d Oliveira dos Santos Almeida

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 06-10-2022 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
2 13-10-2022 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
3 20-10-2022 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
4 27-10-2022 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 03-11-2022 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
6 10-11-2022 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
7 17-11-2022 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
8 24-11-2022 (Quinta-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

165

Ref. 125C3 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110121/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 11-10-2022

Fim: 06-12-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning - AE Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Formador

Elsa Maria Domingos Ladeira Gouveia

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 11-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 18-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 25-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 08-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 15-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 22-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 29-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
8 06-12-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


166

Ref. 130C5 Adiada

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113577/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 12-10-2022

Fim: 13-12-2022

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Conceição da Natividade Xavier de Oliveira

Maria Cecília de Sousa Vieira

Destinatários

Grupos de recrutamento 200, 210, 220 e 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupos de recrutamento 200, 210, 220 e 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupos de recrutamento 200, 210, 220 e 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

Esta formação decorre da necessidade de mudança de paradigma educativo veiculado pelos documentos “O Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória” e “Aprendizagens Essenciais do Português” do Ministério da Educação, e que deve ser seguido/apropriado pelos docentes nas escolas. Os conteúdos centrar-se-ão no cruzamento das competências inerentes à disciplina de Português - a oralidade (compreensão e expressão); a Escrita; a Educação Literária; a Leitura e a Gramática (uso e conhecimento específico da língua) – com o desenvolvimento de estratégias que integrem ferramentas WEB 2.0 associadas ao desenvolvimento de um projeto colaborativo na plataforma eTwinning.

Objetivos

Desenvolver estratégias inovadoras de ensino e aprendizagem do Português, incluindo ensino a distância, integrando as ferramentas WEB 2.0; Promover competências relacionadas com a ética e a Cidadania Digital; Desenvolver trabalho colaborativo ,contribuindo para a inovação pedagógica; Perspetivar os Domínios de Autonomia Curricular como uma oportunidade para melhorar as aprendizagens dos alunos na disciplina de Português; Encontrar nas Aprendizagens Essenciais temas que propiciem a aprendizagem baseada em projetos colaborativos, tanto a nível nacional como internacional, na área do Português; Contribuir para o sucesso educativo, promovendo a aproximação entre a escola e a realidade dos alunos.

Conteúdos

Aprendizagens essenciais das disciplinas do quadro de abrangência do Português; Aprendizagem do Português através da metodologia PBL (project-based learning); Domínios de Autonomia Curricular (DAC); Modalidades de avaliação do PBL. O eTwinning como comunidade que potencia o trabalho colaborativo na área da língua materna; Kits de projetos na área da língua materna; eTwinning Live: um espaço onde se estabelecem parcerias online para desenvolver projetos na área da língua materna.

Metodologias

Nas sessões presenciais serão apresentados os conteúdos, seguido de discussão em grupo e exploração orientada dos recursos a usar. Será promovida a reflexão, com base na documentação nacional e internacional, sobre a metodologia de sala de aula do professor de português/língua materna e a necessidade de desenvolvimento de projetos transversais a estas áreas. Nas sessões de trabalho autónomo os formandos terão de se registar no portal eTwinning, explorar o seu espaço pessoal e os recursos disponíveis para a abordagem das aprendizagens essenciais do Português e para a concretização das competências transversais previstas no Perfil dos Alunos. A planificação de um projeto colaborativo será avaliada pelos pares, em pequenos grupos, e serão sugeridas possíveis melhorias. No produto final, os formandos terão de planificar um projeto eTwinning, no âmbito da Língua Materna, formalizá-lo no portal eTwinning e encetar o seu desenvolvimento com os alunos, bem como entregar um relatório de reflexão crítica da ação ao formador.

Avaliação

A avaliação final será efetuada numa escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho n.º4595/2015, de 6 de maio.

Modelo

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e contributos – 40% (Realização das tarefas propostas no decurso das sessões presenciais 10%; Participação na avaliação de pares10%; Apresentação do projeto eTwinning(língua materna) 20%) - Trabalho de Aplicação de Conteúdos - 60% (Qualidade do planificação elaborada 20%; Formalização de um projeto na plataforma eTwinning 20%; Participação no TwinSpace do projeto de suporte à oficina de formação 10%; Qualidade do relatório de reflexão crítica 10%).

Bibliografia

UNESCO (2016). Educação 2030: Declaração de Incheon e Marco de Ação, rumo a uma educação de qualidade inclusiva eequitativa e à educação ao longo da vida para todos. Disponível em https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000243278_por.Consultado de 12/12/2019. OCDE (2018). The future of education and skills - Education 2030. Disponível emhttps://www.oecd.org/education/2030/E2030%20Position%20Paper%20(05.04.2018).pdf. Consultado em 12/12/2019. Decretos-Lei n.ºs 54/2018 e 55/2018, de 6 de julho Oliveira Martins, Guilherme, et al. (2017). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Ministério da Educação, Direção-Geral da Educação, Editorial doMinistério da Educação e Ciência, Lisboa Gilleran, A.; Kearney, C. (2014). Desenvolver as competências dos alunos através do eTwinning. Bruxelas: Serviços Centrais deApoio eTwinning/European Schoolnet. Disponível em http:/files.eun.org/etwinning/book2014/PT_Etwinning_2014.pdf. Consultadoem:19 de dezembro




161

Ref. 125C4 Inscrições abertas até 03-10-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110121/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 12-10-2022

Fim: 30-11-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning - AE Arruda dos Vinhos

Formador

Elsa Maria Domingos Ladeira Gouveia

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 12-10-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 19-10-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 26-10-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 02-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 09-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 16-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 23-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
8 30-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

167

Ref. 131C6 Inscrições abertas até 14-10-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113411/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 18-10-2022

Fim: 06-12-2022

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Rui Miguel Morais Nunes Andrade

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

A escola, enquanto organização social, apresenta uma complexidade natural própria a que se juntam todas as valências de ordem educativa, curricular e pedagógica. Tanto no âmbito educativo como no organizacional as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) têm vindo a assumir uma preponderância cada vez mais influente e imprescindível, sendo notória uma evolução permanente nos paradigmas relacionados com a sua utilização. A par do Plano de Transição Digital, importa proporcionar às escolas capacitação específica, com níveis de adequação, dimensão, qualidade e quantidade diversas, provenientes de diferentes “coordenadas”, passível de ser utilizada enquanto ecossistema, agregador de diferentes ferramentas capazes de potenciar e inovar o trabalho de professores e alunos.

Objetivos

1. Criar, configurar e gerir um sistema de e-mail institucional. 2. Utilizar serviços integrados no sistema de e-mail institucional. 3. Apoiar a criação de plataformas de comunicação entre toda a comunidade educativa: Google Contactos, Gmail, GoogleGroups, Google Chat e Google Meet. 4. Apoiar a construção e/ou desenvolvimento do Plano de Transição Digital da Escola e da sua articulação com o projeto educativo da escola. 5. Efetuar a ligação da formação às necessidades concretas das escolas, dos professores e dos alunos. 6. Promover a partilha de experiências/recursos/saberes no seio da comunidade educativa. 7. Potenciar os ambientes colaborativos para criação e partilha de recursos educativos. 8. Promover o recurso a ambientes on-line sustentados em ferramentas de comunicação e interação e sua apropriação para aprática pedagógica. 9. Promover atitudes de maior abertura ao uso das TIC por parte da comunidade escolar.

Conteúdos

● O que é Google Workspace para a Educação ● O ecossistema da Google para a Educação ● As ferramentas da Google e o contributo para ambientes de aprendizagem ativos, enriquecidos e inovadores ● Procurar, filtrar, e rotular mensagens de gmail ● Criar modelos de e-mail ● Criar contactos e grupos ● Criar e organizar tarefas ● Assinaturas de e-mail

Metodologias

Aulas teórica e práticas. As sessões terão um carácter teórico-prático incluindo cenários experienciais de aprendizagem. Para cada sessão será disponibilizada documentação, atividades e bibliografia específicas. Em cada sessão, o trabalho dos formandos organizar-se-á de acordo com uma apresentação dos conteúdos e um guia de tarefas.

Avaliação

Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais. Trabalhos práticos e reflexões efetuadas, a partir das e nas sessões presenciais de acordo com os critérios previamente estabelecidos, classificados nas escola de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007 – Setembro 2007

Modelo

1 a 4,9 valores – Insuficiente; 5 a 6,4 valores – Regular; 6,5 a 7,9 valores – Bom; 8 a 8,9 valores – Muito Bom; 9 a 10 valores - Excelente.

Bibliografia

Herrick, D. R. (2009, October). Google this!: using Google apps for collaboration and productivity. In Proceedings of the 37th annual ACM SIGUCCS fall conference: communication and collaboration (pp. 55-64). ACM. Mansur, A. F. U., Gomes, S. S., LOPES, A. D. A., & BIAZUS, M. (2010). Novos rumos para a Informática na Educação pelo uso da Computação em Nuvem (Cloud Education): Um estudo de Caso do Google Apps. Foz do Iguaçu.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 18-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 27-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 03-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 10-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 17-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 22-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 29-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 13-12-2022 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

162

Ref. 124C3 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116822/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 12-10-2022

Fim: 30-11-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning - AE Damião de Goes

Formador

António Augusto Ferreira dos Santos

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 12-10-2022 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
2 19-10-2022 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Online síncrona
3 26-10-2022 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Online síncrona
4 02-11-2022 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Online síncrona
5 09-11-2022 (Quarta-feira) 15:00 - 18:30 3:30 Presencial
6 16-11-2022 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Online síncrona
7 23-11-2022 (Quarta-feira) 15:00 - 18:30 3:30 Online síncrona
8 30-11-2022 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial


164

Ref. 124C5 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116822/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 06-10-2022

Fim: 13-12-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning -AE Abrigada

Formador

Rui Filipe Nunes Lopes

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 06-10-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 13-10-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 20-10-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 27-10-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
5 10-11-2022 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 22-11-2022 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 06-12-2022 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
8 13-12-2022 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial


170

Ref. 125C1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110121/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 03-10-2022

Fim: 21-11-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning - AE Visconde de Chanceleiros

Formador

Ana Cristina d Oliveira dos Santos Almeida

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 03-10-2022 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
2 10-10-2022 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
3 17-10-2022 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
4 24-10-2022 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 31-10-2022 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
6 07-11-2022 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
7 14-11-2022 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
8 21-11-2022 (Segunda-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Online síncrona


156

Ref. 128C4-T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113576/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 03-10-2022

Fim: 16-12-2022

Regime: Presencial

Local: AE Arruda dos Vinhos

Formador

Maria Eduarda dos Reis de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

Planificar e dinamizar projetos de aprendizagem interdisciplinares com a participação dos alunos. Promover a aprendizagem baseada em projetos colaborativos, tanto a nível nacional como internacional. Promover a construção de saberes vários, da curiosidade e do desejo de aprender das crianças através do contacto com outras crianças e culturas. - Partilhar informação, transmitir os saberes construídos e culturais. Potenciar a utilização das tecnologias de informação para a promoção do trabalho colaborativo e para melhorar a aprendizagem. Apoiar os alunos na realização de atividades práticas e investigativas e no desenvolvimento de projetos de pesquisa. Promover competências relacionadas com a ética e com a cidadania digital.

Objetivos

Planificar e dinamizar projetos de aprendizagem interdisciplinares com a participação dos alunos. Promover a aprendizagem baseada em projetos colaborativos, tanto a nível nacional como internacional. Promover a construção de saberes vários, da curiosidade e do desejo de aprender das crianças através do contacto com outras crianças e culturas. Partilhar informação, transmitir os saberes construídos e culturais. Potenciar a utilização das tecnologias de informação para a promoção do trabalho colaborativo e para melhorar a aprendizagem. Apoiar os alunos na realização de atividades práticas e investigativas e no desenvolvimento de projetos de pesquisa. Promover competências relacionadas com a ética e com a cidadania digital.

Conteúdos

Apresentação da ação, conteúdos programáticos e avaliação. O desenvolvimento de projetos de aprendizagem na Educação Pré-Escolar. O desenvolvimento de projetos interdisciplinares no 1º Ciclo do Ensino Básico. A metodologia PBL. A importância de aprender a aprender. A aprendizagem holística. A criança como sujeito e agente de aprendizagem.

Metodologias

As Sessões Presenciais terão por base a apresentação de conteúdos seguida da sua discussão em grupo e através da exploração orientada das plataformas / recursos digitais a usar. Será promovida a reflexão, tendo por base a documentação nacional e internacional, sobre a metodologia PBL e os benefícios do desenvolvimento de projetos de aprendizagem interdisciplinares. Os formandos serão convidados a registar-se no portal eTwinning, a explorar o seu espaço pessoal e os recursos disponíveis relacionados com a operacionalização de projetos de aprendizagem interdisciplinares e para a concretização das competências transversais previstas no perfil do alunos. A planificação de um projeto, elaborada no decurso do trabalho autónomo, será avaliada pelos pares, em pequenos grupos, e serão sugeridas possíveis melhorias.

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e contributos – 40%; - Trabalho de Aplicação de Conteúdos - 60%.

Modelo

A avaliação final será efetuada numa escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio.

Bibliografia

UNESCO (2016). Educação 2030: Declaração de Incheon e Marco de Ação, rumo a uma educação de qualidade inclusiva eequitativa e à educação ao longo da vida para todos. Disponível em https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000243278_por.Consultado em 12/12/2019. OCDE (2018). The future of education and skills - Education 2030. Disponível emhttps://www.oecd.org/education/2030/E2030%20Position%20Paper%20(05.04.2018).pdf. Consultado em 12/12/2019. Gilleran, A.; Kearney, C. (2014). Desenvolver as competências dos alunos através do eTwinning. Bruxelas: Serviços Centrais deApoio eTwinning / European Schoolnet. Disponível em http://files.eun.org/etwinning/book2014/PT_Etwinning_2014.pdf.Consultado em 12/12/2019. Silva, I. (coord) (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Disponível emhttps://www.dge.mec.pt/ocepe/sites/default/files/Orientacoes_Curriculares.pdf Consultado em 18/12/2019. DGE (2018). 1.º ciclo do ensino básico geral - Aprendizagens Essenciais. Disponível em https://www.dge.mec.pt/1o-ciclo-do-ensino-basico-geral Consultado em 18/12/2019


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 04-10-2022 (Terça-feira) 16:30 - 18:30 2:00 Presencial
2 11-10-2022 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
3 18-10-2022 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
4 25-10-2022 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 08-11-2022 (Terça-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Presencial


159

Ref. 124C4 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116822/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 03-10-2022

Fim: 05-12-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning -AE Arruda dos Vinhos

Formador

Rui Filipe Nunes Lopes

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 03-10-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 10-10-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 17-10-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 24-10-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
5 31-10-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 14-11-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 21-11-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
8 05-12-2022 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial


169

Ref. 124C2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116822/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 22-09-2022

Fim: 10-11-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning - AE Visconde de Chanceleiros

Formador

Paulo Alexandre Rocha Monteiro

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 22-09-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 29-09-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 06-10-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 13-10-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 20-10-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 27-10-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 03-11-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 10-11-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona


163

Ref. 127C3-T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113588/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 21-09-2022

Fim: 19-10-2022

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Raquel da Nazaré Feliciano

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer

Razões

A Exposição Tudo o que eu quero - Artistas portuguesas de 1900 a 2020 é uma parceria entre Ministério da Cultura e Fundação Gulbenkian, no âmbito da qual o PNA promove esta formação. Dar a conhecer o percurso de artistas portuguesas contribui para reparar injustiças da História e sublinhar que a vocação artística não é determinada pelo género. Os estereótipos em função do sexo condicionam valores, expectativas, comportamentos e opções influindo no percurso e escolhas vocacionais. O Plano Nacional para a Igualdade, Cidadania e Género (2007-2010) destaca a articulação entre Género, Estereótipos, Educação e Cidadania com vista a ultrapassar a persistência de desigualdades nas diversas esferas da vida - pessoal, social, política, económica e cultural. A arte potencia a mudança a longo-prazo, contribuindo para o desenvolvimento da consciência cívica e da sensibilidade.

Objetivos

Integrar a dimensão de género nas práticas educativas com vista à eliminação gradual dos preconceitos e estereótipos sociais de género; Proporcionar estratégias eficazes para um ensino sensível às questões de género; Enriquecer o repertório de metodologias e materiais para trabalhar questões da cidadania e igualdade de género a partir da arte; Promover práticas assentes na subjetividade, interpretação e construção de conhecimento, graças à experiência da polissemia que caracteriza as linguagens artísticas.

Conteúdos

Introdução geral ao panorama das artistas mulheres (globalmente e particularmente em Portugal nos séculos XX e XXI).Sublinha-se a desigual presença em museus, coleções e livros de História, a desigualdade de oportunidades para uma carreira artística e as suas razões históricas, sociológicas e culturais. Injustiça que se quis com a exposição (e iniciativas paralelas) contribuir para reparar. A interpretação da obra de arte e as suas possibilidades de leitura com as lentes da igualdade de género. As obras e biografias de uma seleção de artistas ilustram diferentes modos que a arte no feminino em Portugal teve de convocar a diferença e a pluralidade, de dizer o lugar das mulheres na sociedade, como se afirmaram, que olhar sobre si ou sobre o mundo plasmaram nas suas obras. Algumas afirmaram a sua individualidade contra muitos obstáculos. Como falam estas obras connosco e nos podem ajudar a debater sobre o passado, o presente e o futuro? Nas questões de sociedade, pensando sobre quem conta a história, sobre a liberdade e a dignidade, sobre os preconceitos e os estereótipos, as discriminações, desigualdades económicas e a diferença de oportunidades, sobre o trabalho, sobre a maternidade, a relação com o corpo, a família, o espaço público e o privado;

Metodologias

1º Módulo - formato expositivo, para sensibilização, com momentos para perguntas e comentários. 2º Módulo - componente mais interativa com foco na dimensão prática Partilhas de experiências e metodologias; Trabalho de grupo síncrono, em pequenos grupos, com apresentação oral; Discussões; Será pedida aos formandos a redação de uma reflexão crítica individual a submeter no prazo de 10 dias após conclusão da última sessão.

Avaliação

Avaliação contínua, tendo em conta os seguintes parâmetros: - Assiduidade (validação da formação em função dos regulamento em vigor para a frequência mínima) - Participação (50%) - Reflexão Crítica (50%)

Modelo

Preenchimento de um questionário pelas formadoras e pelos(as) formandos(as). Elaboração de um relatório sobre o decorrer da ação, conteúdos tratados, alterações efetuadas à estrutura inicial e sua justificação, assiduidade dos(as) formandos(as), resultados alcançados, materiais produzidos, intervenção das formadoras e avaliação da ação.

Bibliografia

AA.VV. Tudo o que eu quero - Artistas Portuguesas de 1900 e 2020, Fundação Calouste Gulbenkian e Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2021 ADICHIE, Chimamanda Ngozi, Todos devemos ser feministas, Lisboa: Publicações D.Quixote GARBER, Elizabeth. Teaching about Gender Issues in the Art Education Classroom: Myra Sadker, Studies in Art Education, Janeiro 2003 DOI: 10.2307/1321108 MACNEILL, Kate, Amanda Coles, Jordan Beth Vincent, Ana Kokkinos e Mira Robertson, Promoting gender equality through the arts and creative industries: a review of case studies and evidence, The University of Melbourne/VicHealth, vichealth.vic.gov.au PINTO, Teresa, Conceição Nogueira, Cristina Vieira, Isabel Silva, Luísa Saavedra, Maria João Silva, Paula Silva, Teresa-Cláudia Tavares e Vasco Prazeres, Guião de Educação: Género e Cidadania, Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género/Presidência do Conselho do Ministros, 2015 https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2016/07/3Ciclo_Versao_Digital_FinalR.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 21-09-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
2 28-09-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
3 12-10-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
4 19-10-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial


158

Ref. 129C4 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115716/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 21-09-2022

Fim: 08-03-2023

Regime: b-learning

Local: AE Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Formador

Hélia Margarida Aparício Pintão de Oliveira

Destinatários

Grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico(Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade; b) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade; c) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Básico procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática; Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; Realizar experiências de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 3.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada; Articulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada):Práticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada)

Metodologias

Sessões presenciais (momentos em pequenos e em grande grupo): análise e discussão das orientações curriculares das AEe de textos teóricos que as suportam e apresentação e discussão da intervenção na prática letiva. Sessões síncronas: resolução e discussão de tarefas deformação e planificação e reflexão de uma intervenção na prática. Trabalho autónomo: leitura das AE e de textos disponibilizados para: planificação, concretização e reflexão da intervenção na prática, preparação da apresentação, em pequenos grupos, dessa intervenção e elaboração de um trabalho final individual.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Modelo

O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Educação e Matemática, 158 Educação e Matemática, 162 NCTM (2017). Princípios para a ação. Lisboa: APM. Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula?Educação e Matemática, 156, 7-11. Veloso, E. (2012). Simetria e transformações geométricas. Lisboa: APM


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 21-09-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
2 19-10-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Online síncrona
3 02-11-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
4 16-11-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Online síncrona
5 30-11-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
6 14-12-2022 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Online síncrona
7 11-01-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Online síncrona
8 25-01-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
9 15-02-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Online síncrona
10 08-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Online síncrona


160

Ref. 124C1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116822/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 20-09-2022

Fim: 06-12-2022

Regime: b-learning

Local: B-learning - AE Carregado

Formador

Cristina Maria de Sousa Rosa

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 20-09-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 27-09-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 11-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 25-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 08-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 15-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
7 29-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
8 06-12-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


155

Ref. 132C5 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115872/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 14-09-2022

Fim: 08-02-2023

Regime: b-learning

Local: AE Damião de Goes

Formador

Nadia Diogo Ferreira

Destinatários

Professores do 2º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Razões

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade; b) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade; c) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 230 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Básico procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico, destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

• Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática;• Estar capacitados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico;• Realizar experiências de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e alertados para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 2.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Caracterização das novas AE de Matemática. Articulação entre os temas nas novas AE de Matemática. Reflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática. Serão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos. Conteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover. Análise de produções de alunos. Feedback oral e escrito a fornecer pelo professor

Metodologias

Sessões presenciais (momentos em pequenos e em grande grupo): análise e discussão das orientações curriculares das AE e de textos teóricos que as suportam e apresentação e discussão da intervenção na prática letiva. Sessões síncronas: resolução e discussão de tarefas de formação e planificação e reflexão de uma intervenção na prática. As tarefas deformação a propor nessas sessões poderão incluir a resolução de tarefas para alunos, o seu enquadramento curricular, a análise de produções matemáticas e de episódios de sala de aula. Trabalho autónomo: leitura das AE e de textos disponibilizados para: planificação, concretização e reflexão da intervenção na prática, preparação da apresentação, em pequenos grupos, dessa intervenção ena elaboração de um trabalho final individual.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio,

Modelo

Respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Educação e Matemática, 158 Educação e Matemática, 162 NCTM (2017). Princípios para a ação. Lisboa: APM. Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula? Educação e Matemática, 156, 7-11. Veloso, E. (2012). Simetria e transformações geométricas. Lisboa: APM.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 14-09-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 28-09-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
3 12-10-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 26-10-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 09-11-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 23-11-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
7 07-12-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 11-01-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
9 25-01-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 08-02-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona


168

Não existem ações.

Não existem ações.